Instalando um sub woofer de forma correta em automóvel.

Observe as regras abaixo:

1 – A potência máxima do amplificador deve ser menor ou igual à potência máxima do alto-falante.
2 – A potência nominal (RMS) do amplificador deve ser menor ou igual à potência nominal (entrada) do alto-falante.

É um engano bastante comum ligar um amplificador de potência nominal de 1000 W (RMS) a um alto-falante com potência máxima de 1000 W. Este equívoco quase sempre ocasiona a queima da(s) bobina(s) do alto-falante.

3 – Para melhor rendimento do sistema, o ideal é que a impedância de saída do amplificador seja igual à impedância do alto-falante. Nunca utilize alto-falante com impedância inferior àquela que seu amplificador pode trabalhar pois isto provocará danos ao sistema. Caso a impedância do alto-falante seja superior, não há problema. Esteja ciente apenas que o sistema não terá o melhor rendimento.

Bobinas duplas: os alto-falantes com bobinas duplas foram criados para dar maior flexibilidade às instalações. Atualmente dispomos de amplificadores no mercado que podem operar a 1 ohm, 2 ohms, 4 ohms, 8 ohms, dentre outros. Portanto, podemos utilizar este tipo de alto-falante para fazer o casamento de impedância ideal com o amplificador.

Importante: sempre interligue as bobinas do alto-falante. Nunca conecte seu amplificador a apenas uma das bobinas e nem ligue canais diferentes do seu amplificador no mesmo alto-falante. A ligação entre as bobinas pode ser em série ou em paralelo. Estas diferentes combinações é que resultarão em diferentes impedâncias para o mesmo alto-falante.

4 – Respeite as medidas mínimas de caixa recomendada para o seu subwoofer. A caixa exerce um papel muito importante no controle da excursão do alto-falante e isto influencia diretamente no funcionamento do alto-falante e, é claro, no desempenho do seu sistema de som.

Placa para montagem de amplificador de 700 Watts